9 de abr de 2010

Menina


E agora, menina?
A amarelinha borrou
a brincadeira acabou
o faz-de-conta sumiu
o tempo passou,
e agora, menina?
e agora, você?
você que é sem fronteira,
que se busca nos outros,
você que faz amigos,
que se apaixona, odeia?
e agora, menina?

Está sem correntes,
está sem exemplo,
está sem trilha,
já não pode chorar,
já não pode conter,
eximir-se já não pode,
a noite estrelou,
o príncipe não veio,
a liberdade não veio,
o sonho não veio
não veio a perfeição
e tudo virou
e tudo explodiu
e tudo desapontou,
e agora, menina?

E agora, menina?
Seu pronto sorriso,
seu tempo de fantasia,
sua vontade e desespero,
sua festa,
sua roupa de mulher,
seu jeito de criança,
sua inconstância,
seu encantamento – e agora?

Com o desejo no corpo
quer sair pela janela,
não existe volta,
quer correr o mundo,
mas o mundo a engoliu,
quer colo,
Colo não há mais.
Menina, e agora?

Se você ouvisse,
se você recuasse,
se você deixasse
a mão guiá-la,
se você serenasse,
se você pedisse,
se você consentisse...
Mas você não retorna,
você é grande, menina!

Solta na vida
qual gata de muro,
sem medo de altura,
sem beira segura
para se equilibrar,
sem anjo alado
que proteja sua sorte,
você continua, menina!
Menina, para onde?


Homenagem a Carlos Drummond de Andrade e seu poema José
Quadro de Pablo Picasso: Menina com um barco, 1938

9 comentários:

  1. Que lindo, Valéria! Acho que Drummond ficaria orgulhoso se ouvisse ...
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Muito bacana...
    Em 2006/2007 o grupo de teatro do qual fazia parte montou um projeto chamado Rap Sarau, onde apresentávamos clássicos da literatura em forma de rap. José era um dos principais personagens...
    Você me fez lembrar essa fase boa de minha vida.

    Quando eu crescer quero escrever que nem você! rsrsrs

    vc é 20!!

    beijoos

    ResponderExcluir
  3. Lembrei do seu blog hoje não sei porque e resolvi entrar. O que achei foram excelentes textos... a pós deve estar uma delícia... saudades de todas as nossas conversas na facul!!
    um beijão
    Nara

    ResponderExcluir
  4. aaaaaai que lindoo!
    me dá vontade de escrever uma versão minha baseada e "José"
    vc é uma grande escritora Valéria!
    bjO,
    Tamires (Porto Alegre, RS)

    ResponderExcluir
  5. Valéria;

    Desde 2003 todos os anos leio seu livro ao menos uma vez (depois daquela viagem), apreni muito com você e ADORO refletir a partir das suas reflexões. Todo ano me prometia procurar alguma notícia sua na internet mas acabava não fazendo, esse ano fui atras e finalmente achei seu blog! Sei que você não é a mesma que escreveu o livro, por isso te peço encarecidamente que escreva a continuação dele, mostrando até onde aquela garota sonhadora consefuiu chegar! Te admiro e te respeito!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Valéria!
    Tudo bem?
    Agradeço a mensagem no meu blog.
    Vou apresentar o seu blog as minhas turmas e em breve você poderá conhecê-los um pouquinho.
    Beijos e parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  7. Amei!
    A sua versão ficou muito boa!
    Também gosto muito das poesias de Drumond...
    Já dá pra lançar um livro só de poesias, heim?
    bjos

    ResponderExcluir
  8. Valéria, oi, meu nome é Michele, sou professora de L.Portuguesa em uma escola privada de Itapema-SC, não sei se tu conheces por aqui... enfim,trimestre passado, meus alunos dos nonos anos leram teu livro( Depois Daquela Viagem) e a grande maioria se "apaixonou" pela tua história... atingimos o objetivo de fazê-los ler por prazer e tb de debater os assuntos abordados em teu livro, que são super importantes e atuais, principalmente para a fase em q eles se encontram, a adolescência...
    Alguns alunos pesquisaram sobre vc, levaram informações para a aula, contibuindo significamente com meu trabalho. Todos passaram a te admirar, pela força, pela garra,e pelo trabalho q divulgas até hj...
    Achei importante registrar essa experiência para vc.
    Um abs.
    Michele Braun de Souza
    (Mi Lôra)

    ResponderExcluir