30 de jun de 2013

O Brasil agora é esse



O país de um povo que finalmente entendeu que 
é se manifestando que nos fazemos entender.



E que lugar de gente que destrói, viola, apedreja e rouba o patrimônio público 
- ou seja, vândalos e políticos corruptos
é na cadeia. 

Aliás, eles bem que podiam trabalhar para pagar suas estadias por lá.



7 comentários:

  1. Valeria estou muito angustiado nao paro de chorar. Sou soropositivo a 1 e 3 meses faço tratamento. Conheci uma pessoa bacana do meu curso e comecei a ficar com ela. A gente esta se dando muito bem e ele pediu pra namorarmos. Eu aceitei mas nao revelei ser soropositivo.
    Ainda nao transamos. Estou angustiado pois sinto uma obrigaçao terrível de contar mas nao consigo. tenho medo nao so de ser largado como de vazar na faculdade .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa questão de quando e como contar é realmente muito difícil. Mas creio que o melhor é se colocar no lugar dessa outra pessoa falar sobre o assunto abordar assuntos relacionados conscientizar esta pessoa em fim creio q abrir seu coração te fará se sentir mais leve e seguro (a ). Mas é realmente difícil.

      Excluir
  2. Olá, não existe uma fórmula pronta para essas questões de "contar ou não e quando".
    Mas uma coisa que talvez ajude é tentar se colocar no lugar dessa pessoa que você começou a namorar. Se você fosse ela, preferia que ela te contasse, que ela fosse sincera? E como se sentiria se mais tarde ficasse sabendo que o seu namorado(a) te escondeu algo assim? Outro ponto importante é saber o grau de informação que essa pessoa tem sobre a doença, pois quanto mais informada melhor.
    Quanto ao "vazar" da faculdade, você quer dizer ter de deixar o curso? Ninguém pode expulsá-lo de um lugar por ter hiv. Isso é lei. Mas é claro, que ao contar a alguém, você estará de certa forma se expondo e correndo o risco de seus status vazar. Se quiser que esse segredo fique guardado é bom também levar em conta se a tal pessoa seria capaz de guradá-lo bem.
    Agora, se a pessoa vai aceitar bem ou não o fato de você ter hiv, nunca saberemos antes.
    Se quiser conversar com mais privacidade, deixe seu e-mail que não publicarei.
    Abraços e boa sorte, Valéria

    ResponderExcluir
  3. Valéria, I'm so happy you are still here years after all the incidents of you book and your life. It's just amazing, you really deserve this. I'm so glad you chose the second option, to try and do your best to live. But you added something different: helping others do the same. "You must be the change you wish to see in the world", said Gandhi. And, you know what? The change is done, and it is all thanks to you.
    Thank you Valéria! I promise I'll do the same
    Boa sorte,
    Pau

    ResponderExcluir
  4. Oooops no sabía que podía hablar en español! Bueno soy Pau, tú también sabes ibnglés ansí que todo está bien :)
    Chao!

    ResponderExcluir
  5. Oi, eu li seu livro "Depois daquela viagem" pra uma prova do colegio, quero dizer, a prova é nessa sexta, e gostei muito mesmo! Embora sua história seja um pouco triste, (um pouco não, né?! Deve ter sido muito ruim passar esse tempo todo quardando segredo.) eu achei, em alguns trechos muito engraçados, pela forma curta q vc pensava, ou pensa, e parabens por ter conseguido romber essa barreira do preconceito e mudar a opnião das pessoas! Vou atras de seus outros livros tbm!

    ResponderExcluir
  6. oi eu gostei muito do seu livro como abrange alguns assuntos tipo doenças e preconceito e etc.
    boa sorte com seu trabalho.

    ResponderExcluir