14 de set de 2013

"Depos daquela viagem" o espetáculo no Sesi Vila Leopoldina em SP



O Sesi Vila Leopoldina recebe três apresentações da peça “Depois Daquela Viagem”, com texto baseado no livro homônimo de Valéria Piassa Polizzi, lançado em 1997, em que a autora conta como se infectou com o vírus HIV aos 16 anos, com seu primeiro namorado. A peça tem texto de Dib Carneiro Neto e direção de Abigail Wimer e promove uma reflexão sobre sexualidade e preconceito.

Valéria é uma adolescente que contraiu o vírus HIV e precisa aprender como viver com a doença. A adaptação coloca em cena três Valérias e suas facetas: as memórias de infância e a relação com os pais separados; o convívio com os médicos, lidando com os preconceitos logo na descoberta da aids; e a ida para os Estados Unidos, onde conhece gente nova, ampliando seus horizontes.

O espetáculo pode ser visto em setembro, na sexta, 20, e no sábado, 21, às 20h, e no domingo, 22, às 19h.
A entrada é livre.



Centro Cultural SESI Vila Leopoldina
http://www.sesisp.org.br/Cultura/Centro-Cultural-Sesi-Vila-Leopoldina.htm

Rua Carlos Weber, 835
Vila Leopoldina - Oeste
São Paulo
Telefone: 3834-3458

10 comentários:

  1. Valéria, estava pesquisando sobre você e descobri o seu blog! Li pela primeira vez o "Depois daquela viagem" quando tinha 14 anos (hoje tenho 20) e desde então você ganhou uma leitora assídua e mais uma eterna admiradora!
    Não acredito que não te conheço pessoalmente!
    Queria muito falar com você! Você tem algum e-mail pra contato? Caso tenha e possa me passar, o meu e-mail é dandara.lm@hotmail.com
    Beijos com carinho :)

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Valéria, sou estudante do ensino médio, tenho 16 anos e li seu livro (ótimo, por sinal), a pedido de um professor gostaria de ter um contato direto com você. Meu e-mail é beaatrizcm@gmail.com, por favor, aguardo uma resposta.

    ResponderExcluir
  3. Oi Valéria! Tudo bom? Acabei de ler seu livro ''Depois daquela Viagem'' e estou completamente apaixonada por ele, o livro foi pedido na minha escola, e eu nunca imaginei o quão bom ele poderia ser. Meu personagem preferido passou a ser o Dr. Anjo, e eu gostaria de saber o que aconteceu com ele, já que você diz no final do livro que ainda continua indo ao Dr. Afeto, gostaria muito de saber se você ainda fala com o Dr. Anjo, e como ele esta. Obrigada por ter escrito o livro, eu realmente estou encantada com tudo o que li, beijos!

    ResponderExcluir
  4. Valéria, te escrevi pelo facebook mas so reforçando aq: Olá Valéria, vc é a escritora do livro "Depois Daquela Viagem" certo? Q fala sobre a AIDS e tals! Pois bem, eu li seu livro e juntamente com minhas amigas apresentei um trabalho onde mostramos ele à todas as pessoas q foram no nosso stand! O nome do trabalho é A possível cura da AIDS! gostariamos de fazer uma entrevista com vc, podemos? meu nome no facebook é: Maria Eduarda Farias.

    ResponderExcluir
  5. Olá Val, meu nome é Rodrigo, tenho 35 anos. Esses dias fui visitar meus pais em Curitiba e vi seu livro na sala de estar juntamente com o último do Dan Brown (Inferno) e o clássico "O Monge e o Executivo". Fui direto no seu, estou na metade, parei um pouco pra pesquisar sobre você na Internet. Vi que tem até peça e tal. Parabéns, um dos melhores que já li, e nem terminei ainda. Fico feliz por você ter seguido sua vida, vejo que é casada e que continua linda como era quando fez a capa da Capricho. Uma forte abraço.

    ResponderExcluir
  6. terminei de ler o livro do dib carneiro neto com a adaptação do seu livro e comentei no meu blog.

    ResponderExcluir
  7. Ah, como quero esse espetáculo aqui no Rio de Janeiro. =,

    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Val, amo seu livro e já li umas 10 vezes rsrsrsrsrs.. Quando que essa peça vem para o Rio de Janeiro?????

    ResponderExcluir
  9. Ai Val... (quanta intimidade né?! rsrsrs) Aqui na minha cidade (Betim-MG) tem uma biblioteca publica, e toda semana eu pego dois livros pra eu ler! Como já tem bastante tempo que faço isso as opções já estavam ficando pouca quando a bibliotecária me mostrou o Depois Daquela Viagem e disse que era ótimo (pois como ela me conhece muito bem, sabe que eu AMO o EUA e sou doida para ir pra la). Ai eu pensei que o personagem tinha viajado para o EUA e tals... Mais quando comecei a ler vi que a VIAGEM que você fez não foi para o EUA...Mais uma viajem que te ajudasse a entende melhor a maneira em que vivemos, enfrentando racismo e preconceito e alem de tudo a encontra o caminho da felicidade!!! Fico muiiiiiito feliz em saber que você esta viva (pois li o livro essa semana) e espero que esteja tudo bem com voce e seua familia... Mil beijos da sua nova admiradora!!

    ResponderExcluir
  10. Oi Valéria boa noite! Eu ainda não li o seu livro , mas certamente irei. Achei o seu blog qdo procurava uma resposta, resposta esta q só eu terei. Tenho 39 anos e ha 2 anos portadora do HIV. Contrai o virus com meu ex que para o meu susto e decepção sabia mas mentiu pra mim. Quando descobri que tava doente, descobri toda a verdade. Confesso que fui ao inferno e voltei. Nunca tive uma vida promíscua e aceitar isso tudo foi e é muito difícil. Todas as forças que eu tive pra me recuperar foi pelo meu filho, por ele, por ser mãe .
    Hoje eu to ótima de saúde, faço tratamento, tenho uma médica maravilhosa, e sigo uma vida "normal". Mas a vida da voltas. E muitas voltas.
    Um grande amor do passado que sempre teve presente na minha vida, no passado fomos casados por 5 anos nos separamos mas sempre fomos grandes amigos. Nos conhecemos há 17 anos e a impressão que tenho q sempre nos amamos, mas só agora resolvemos reatar.
    Minha carga viral ta baixa, risco zero de contaminação, e por covardia, vergonha, medo de rejeição eu não contei pra ele. E tivemos relação sexual sem camisinha. Hoje ele ta em processo de divórcio, ta saindo de casa, ta feliz e quer casar comigo.
    O que passa pela minha cabeça? Que felicidade é o amor da minha vida. Que medo de contar. Que medo de ser rejeitada por ele e perdê lo. Mas como viver uma vida escondida? Como esconder isso dele? Ele é acima de tudo meu amigo, 17 anos de amizade e de respeito. Por isso eu to sofrendo tanto, sem saber o que fazer. Se fosse uma pessoa qualquer eu contaria, nem teria relações sexuais sem preservativos.
    O que mais me DOI é o medo da rejeição, do julgamento e de perder o homem da minha vida.
    Espero que vc leia , nada fácil escrever isso tudo. E uma palavra, um conselho, seria muito legal. Obrigada, beijos

    ResponderExcluir